Entrevista MBarreto Condado



Madalena Barreto Condado, nasceu em Moçambique. Vive em Lisboa na companhia do seu filho, do marido, dos seus cães e gatos. Desde cedo que adora contar estórias transportando-nos àqueles locais fantásticos onde só a imaginação nos consegue levar e onde tudo pode acontecer. Adora ler, animais, viajar, gelado de café, o som da chuva, o cheiro do mar, a companhia da lua, o escuro, mas acima de tudo adora escrever. Publicou este ano Yggdrasil, o primeiro livro da saga Profecia do Sangue tendo mais algumas surpresas preparadas para breve. Participou nas colectâneas Premonições e Poema-me da editora Lua de Marfim e criou uma página no Facebook com o seu nome de autora MBarreto Condado. Gostaria num futuro próximo de enveredar pelo género policial, onde mais que o crime, o mistério seja o fio condutor. Acredita que os seus livros são uma representação de quem é. Curiosa por natureza e temerária por opção, ainda tem muito para oferecer.





1- O que levou a Madalena a escrever este livro?



Sempre gostei de escrever. Mas tudo começou realmente há uns anos atrás quando junto com umas amigas decidimos partir à aventura rumo a Dublin numa viagem repleta de acção. E foi em Glendalough nas montanhas de Wicklow que encontrei a minha verdadeira inspiração, nesse dia algo dentro de mim fez um clique e soube de imediato que tinha de escrever sobre aquele local onde sinto que tudo acontece. Foi aí que verdadeiramente nasceu Yggdrasil.



2- Revê-se em algum dos personagens? Se sim, em qual e porquê?


Tirando a avó da Maria que tentei recriar o mais fielmente possível através das memórias que tenho da minha própria avó materna, revejo-me um pouco em todas as outras. Contudo, o mais novo dos MacCumhaill, Fionn, acaba por ser o meu alter-ego, quem me conhece conseguirá facilmente encontrar nele, muitas características minhas.



3- Qual é o seu capítulo favorito?

Não tenho um capítulo por si só preferido, acho que esse é aquele que ainda não escrevi, mas gosto bastante de todos os momentos passados com a avó, dos momentos mais loucos de Fionn, do aparecimento de Lochan, da paixão do casal, e acho sinceramente que Rhenan não se saiu nada mal na sua declaração de amor a Maria. No fundo adoro que este seja o início de uma nova Era, para todos.



4- Que mensagem pretende passar para o público?


Que sonhar é maravilhoso e sem limites. Acredito que temos o dever de ir sempre além daquilo que achamos ser possível. É fantástico pensarmos que somos imortais e que nesse nosso percurso deixaremos sempre algo de nós para quem nos precede. Acredito na magia que transportamos em todas as nossas acções, mas acima de tudo acredito em dar asas à imaginação pelo que ainda ouvirão falar muito de mim.



5- Se a história de Ygddrasil, Profecia do Sangue desse um filme, que actores e actrizes gostaria de ver nos papeis principais?


Gosto mais de pensar em termos de: “na Premier do meu filme vamos ver nos papéis principais: Victoria Guerra - Maria; Chris Hemsworth - Rhenan/Lochan; Liam Hemsworth - Eoghan; Drew Van Ecker - Fionn; Ashley Benson - Maeve; Dean Geyer - Sergiu; Mariana Monteiro - Rita; Ângelo Rodrigues - Pedro; Naomi Watts - Deirdre; Elisabeth Banks - Freya; Eunice Muñoz - avó Lena; São José Correia - Morgaine ; Jamie Dornan - Gol MacMorna ; Lucy Hale - Hel; Ali Larter - Danu; Zac Efron- Lug; Ema Stone - Rhiannon.”

6- Qual é o seu próximo objectivo na escrita? Já há algum livro na forja?

Bastantes felizmente. Adoro escrever e quando começo é-me muito difícil parar, dai o motivo de ter vários projectos paralelos. O segundo livro desta saga está prontíssimo, já estando os restantes três em adiantado progresso. Tenho ainda neste momento em revisão o primeiro livro de uma outra saga. Mas prometo algumas grandes surpresas já para o início do próximo ano. Acredito que ainda agora comecei e que ainda vou dar muito que falar pelo que para já gostava de vos dar as boas vindas a Yggdrasil e ao caloroso abraço dos MacCumhaill.



Yggdrasil, Profecia do Sangue




Sinopse

E se a vida como a conheces pudesse ser muito mais?

Desde o início do tempo dos clãs, que os MacCumhaill se mantinham unidos. Família de poderosas mulheres e orgulhosos guerreiros. Tinha-lhes sido exigido um único sacrifício em troca da sua imortalidade, manter o equilíbrio entre os três mundos. E esse equilíbrio tinha sido quebrado. As portas estavam abertas facilitando a passagem de todos os seres sobrenaturais.

Seria Maria, uma jovem estudante portuguesa acabada de chegar a Dublin, a ajuda poderosa pela qual aguardavam há tanto tempo? Conseguiria ela aceitar tudo o que lhe era pedido? Acreditar neles e lutar ao seu lado? Dividida entre o seu dever e o amor que sente pelo herdeiro do clã irá descobrir que deve seguir o seu coração, mas esse também já não é seu. Tinha-o entregue àquele homem ainda antes de lho dizer.

Este era o início de uma nova Era… da Profecia do Sangue.



Comentários